Na hora de planejar uma viagem pra Chapada dos Veadeiros, talvez você se pergunte se é realmente necessário contratar um guia para te acompanhar nos passeios. E eu já respondo logo de cara: necessário não é. A maior parte dos pontos famosos da Chapada não exige a presença de um guia liderando os turistas.

PORÉM, SER CONDUZIDO PELAS TRILHAS DO CERRADO POR ALGUÉM QUE AMA O QUE FAZ E TEM UMA LIGAÇÃO GENUÍNA COM O LUGAR É UMA EXPERIÊNCIA QUE PODE MUDAR COMPLETAMENTE O SIGNIFICADO DA SUA VIAGEM. MESMO.
Pra você ter uma ideia, um guia profissional certificado na Chapada dos Veadeiros passa por 154 horas de curso orientado por outros guias mais experientes, pelo corpo de bombeiros, além de mestres da UnB e da Federal de Goiás. Todo esse aprendizado por si só já faz muita diferença para o viajante que se interessa minimamente pelo lugar onde pisa. Mas é mais do que isso. É maneira como eles transmitem o que sabem.

UM BOM GUIA É UMA MISTURA DE EXPLORADOR COM PROFESSOR DE HISTÓRIA, BIOLOGIA E CIÊNCIAS POLÍTICAS AO MESMO TEMPO.

Direciona a atenção pras riquezas que estão de baixo do nosso nariz e poderiam passar despercebidas. Tem lembranças de vida espalhadas pelas trilhas, pelas cachoeiras, pelas cores que pintam o céu e os bichos que cruzam o caminho.

Ele conta os segredos das plantas que queimam e voltam a brotar, das pedras mais antigas que a humanidade, das águas que nascem ali e matam nossa sede no conforto das nossas casas.

Ele soa o alarme para os perigos de quedas e de trombas d´água e para o avanço da ganância que cerca a Chapada por lados.

Ao contrário do agronegócio irresponsável e das mineradoras que exterminam o Cerrado, o turismo distribui renda, ajuda no desenvolvimento local e transforma a vida de muita gente. Quem vive do turismo na Chapada dos Veadeiros conhece bem esse contraste. São essas pessoas que passaram dias e noites tentando controlar o incêndio criminoso de 2017. Eles têm um senso de comunidade que não se encontra em qualquer lugar. É que a Chapada não é qualquer lugar. É difícil explicar, mas pode ter certeza que você vai sentir. Aquela imensidão de natureza tem muita coisa a dizer e são essas pessoas que sabem traduzir.

Então se você ainda tem dúvidas sobre se é ou não é necessário contratar um guia na Chapada dos Veadeiros, eu repito:

necessário não é. Mas é essencial.

vale a pena contratar guia profissional na chapada dos veadeiros

———————————————————————————————————————————–

Eita que esse texto saiu muito mais poético e menos prático do que eu pretendia.

Era só pra explicar porque vale a pena contratar um guia na Chapada dos Veadeiros e acabou virando um manifesto. É que a Chapada mexeu comigo de um jeito que eu não esperava. Quem me tirou do deslumbramento e abriu meus olhos para a realidade foi o @wilsonguiachapada, da @agenciachapadadosveadeiros. Além de ensinar um mundo de coisas sobre o Cerrado, ele também é absurdamente criativo pra fotografar e sobe nas pedras igual a um calango pra fazer esses cliques que muita gente pensou que fossem de drone.

wilson melhor guia da chapada dos veadeiros

Uma dica valiosíssima que o Wilson dá pra quem está de viagem marcada pra Veadeiros é: veja o documentário Ser Tão Velho Cerrado na Netflix. É um soco na cara.

Além do Wilson, a  tem outros guias tão competentes quanto ele, como @brunodiasguia e o @joseguiada. E, se preferir, você também pode contratar um guia profissional credenciado direto do balcão dos Centros de Atendimento ao Turismo, os CAT, marcados no mapa da Chapada dos Veadeiros que eu fiz no Google My Maps que deixei pra você aqui.

TÁ, MAS QUANTO CUSTA CONTRATAR GUIA NA CHAPADA DOS VEADEIROS?
Pra quem já está fazendo as contas da viagem, é hora de falar dos preços. Os guias combram algo entre R$150 e R$ 200, por passeio, por grupo, fora o valor da entrada nas propriedades onde ficam boa parte das trilhas. Mesmo que você viaje sem companhia, não se preocupe porque nos CATs é fácil achar mais gente que quer dividir o valor da diária do guia com você. Tem passeios que acabam saindo menos de R$30 por cabeça. É muito em conta.

Importante: conversei com gente que não teve uma experiência tão legal quanto a minha e achou que o passeio com guia foi meio corrido e amarrado, apesar de ter aprendido bastante. Pra evitar que isso aconteça, eu convesaria com o guia antes do passeio pra alinhar as expectativas, mas não deixaria de contratar guia na Chapada pra pelo menos uma atração, além da Cachoeira Santa Bárbara, onde é obrigatória a presença do guia.

É isso! Espero ter ajudado. Ah! Preparei um mapa no Google My Maps pra você se orientar pela Chapada dos Veadeiros. Clique aqui pra ver.

Beijo e boa viagem.

“In eu ultricies lacus. Phasellus non ante nec neque imperdiet congue. Donec sed lectus eu mi tincidunt rhoncus non a metus. In hac habitasse platea dictumst”

Nam lorem mauris, scelerisque nec iaculis id, dignissim a tortor. Quisque in arcu in tellus facilisis venenatis vitae finibus tortor. Nullam vestibulum venenatis auctor. Suspendisse potenti. Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Quisque id consequat tortor. Sed et commodo diam. Curabitur bibendum nunc ut finibus tempus. Aenean eu dui sed eros maximus vulputate. Praesent vitae ullamcorper nibh. Donec bibendum, odio ut aliquam faucibus, ipsum felis blandit dolor, in dignissim.

Praesent posuere ante

Ut vitae lobortis magna, id viverra orci. In eget scelerisque nibh, nec suscipit lacus. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus. Aliquam pulvinar ipsum augue, tempor luctus felis malesuada venenatis. Vestibulum sit amet imperdiet risus. Etiam eget vehicula metus, ac vehicula libero. Aliquam et viverra urna. Vivamus elementum porta lectus.